domingo, 23 de novembro de 2008

ponto de (Si)tuação # 6


Querido Diário,

Estamos chegados a mais um Domingo, em que sinto necessidade de deixar nas tuas páginas o balanço de uma semana.

Ando muito sobrecarregada com trabalho e os posts agendados estão a chegar ao fim. Ainda por cima, tenho por aí uns desafios pendentes, uns textos com título mas ainda sem palavras e a exigência da família que reclama do tempo passado em frente ao portátil.

Mas o pior de tudo é que tenho tanto para dizer, tantos assuntos que debater, tantas letras para juntar e elas não me saiem, não consigo que elas me obedeçam e me deixem afirmar, criticar, indagar, responder, opinar, criar, inventar e até brincar com elas.

Ando de mau humor com elas e elas respondem-me torto, é o que é....

Estão a ser umas malcriadas, umas narizes no ar, a bater o pé de ciúmes por eu não lhes dar a atenção que devia. E bloqueiam-me a vista quando vislumbro um tema, fazem-se caras e difíceis e até os comentários me encurtam!

Estou danada.

Sinto-me injustiçada por esta manifesta vontade em me entrevar os pensamentos que vão fluindo, em que imagino belos textos tricotados à mão. Teimam em surgir em alturas que não posso tomar conta delas para logo desaparecerem da minha mente, escondendo-se em interstícios do meu cérebro que só com grande esforço consigo de lá arrancar.

Até pedi ajuda ao magnésio, que diligentemente se diponibilizou numa caixa de ampolas, sem açúcar nem nada, que se deixavam escorregar pela goela abaixo, escorreitas, apressadas em bater com força no fundo do estômago, fazer ressalto e ganhar impulso para chegar ao interior do cocuruto, tipo inundação, que chegasse aos cantinhos todos e as reunisse em rebanho.

Algumas deixaram-se flutuar, outras, manhosas, aproveitaram a onda para alterar o esconderijo e refinar o gozo de me deixar em branco, porque só com algumas não conseguia fazer nada. De que adiantava ter os ás, os bês ou os éfes, se depois me faltavam os tês, os ós, os pês e os érres??

Tentei falar-lhes, chamá-las à razão, explicar-lhes que o trabalho é sempre muito nesta época, que também não é justo deixar a família de lado para me encafuar no pc, inclusivamente lhes lembrei que o meu blog ainda é muito novinho e inexperiente e na sua inocência de criança não merece ser palco destas lutas e meças de forças. Supliquei, prometi arranjar uma plataforma de entendimento, mas estão irredutíveis.

As minhas letras entraram em greve.

E agora, Querido Diário??

O que é que eu faço??

Ajuda-me com uma resposta, sim??

Beijinhos,

Si

22 comentários:

1/4 de Fada disse...

Se pensa que é só consigo que isto anda a acontecer anime-se, que pelos meus lados a coisa está feia. O trabalho, o cansaço e uma enorme falta de inspiração andam a conspirar por aí... Deve ser uma virose. Tem a chaleira à mão?

Patti disse...

Isso parece não ser só mal seu. Há mais gente por aí que se queixou do mesmo, ainda esta semana.
Mas olhe que pela excelente descrição do seu problema, não me parece lá muito grave. Elas anda por aqui, a Si é que não as viu bem.

Vekiki disse...

Ai Si, como eu te compreendo :-)
Temos que lhes fazer como às crianças, contrariá-las para elas verem quem manda por aqui ;-)
Bjs

Gi disse...

Acontece-nos a todos, Si!
Tenho bocados de papel escrevinhados por todo o lado. ;)
Até as palmas e parte de cima delas me servem (coisas que sempre detestei);
Haja caneta!

Gi disse...

Já cá tá o toclante, kagiro!

Victor Cardoso disse...

Se as letras entraram em greva...é fácil!
Bora lá para o Terreiro do Paço com cartazes a dizer "Tá na hora, tá na hora - Ministra para vai embora!"hehehehehe

Antonio saramago disse...

Um mal que atormenta tanta gente.
Mas deixa lá, todos sabemos que está na altura dos neurónios ficarem atordoados e bloqueados por causa de ter-mos de despejar a carteirita, mas isso passa.
entra lá na última de Noibembro e vais ver como até saltas de contente e a imaginação abunda.

Tretoso Mor disse...

Si,

O seu Blog existe para que, acima de tudo, a Si se sinta bem. Todos nós a lemos, ou aguardamos perante o seu sil>ência, o qual terá certamente uma razão de ser.

E que gostar de aqui vir, terá de compreender as palavras, ou a ausência delas.

Faça o que lhe apetecer, que eu continuarei a vir cá toods os dias.

Tretices animadoras para Si

Si disse...

Fada,
Virose??
Vou já defumar aqui umas folhas de eucalipto, para não me contagiar, nem contagiar ninguém, que se isto se torna em epidemia, o Bairro entra em crise!
Já a chaleira, fique descansada, está sempre ao lume, para receber as visitas de todos que batem à porta desta casa, mas hoje não vou ferver ervas, é logo casca de cebola, bem castanha!!
Beijinhos

Si disse...

Patti,
Pois o meu problema é esse. As danadas escondem-se nos interstícios, usam camuflagem militar e eu que me safe à procura delas!
Não quer lá ver a má educação?
Tou que nem posso!
Beijinhos

Si disse...

Vekiki,
Estão umas pestes! Revoltosas, manifestantes e beligerantes!
Das duas uma: isto, ou vai requerer intervenção psicológica ou uns valentes bofetões!
Beijinhos

Si disse...

Gi,
Pois! Só que elas teimam em aparecer em alturas em que nem a caneta me salva para as arrebanhar!
Como quando vou a conduzir, por exemplo, inoportunas, gozam comigo, bailando por lá e desaparecem logo que ameaço parar para as pôr em ordem!
Desesperantes!
Beijinhos

Si disse...

Gi,
Então não havia de estar??
Foi logo a seguir!!

(Logo que descobri como raio é que aquilo se fazia, é o que é!!)

Si disse...

Victor,
Ahh! Afinal és tu o representante sindical das ditas.....

Si disse...

António,
Já pedi ao Pai Natal para me trazer uns posts de encomenda...
rsrsrsr

Si disse...

Tretoso,
Obrigada pela sua incondicional presença!!
Na verdade o que me irrita são as letras que teimam em desaparecer das vistas quando tenho tanto para fazer com elas!
Malcriadérrimas!!

P.S. Já estou em franca preparação, para o desafio, logo lhe darei novidades....

de dentro pra fora.... disse...

Relaxa Si..acontece sempre quando menos se espera, mas logo logo elas entram na linha novamente...as ideias ás vezes são tantas que se atropelam umas ás outras para ver qual delas ganha a preferencia, sem stress :)

Beijinho

BlueVelvet disse...

Si,
acho que a Patti e têm razão. Acho que anda uma epidemia no bairro.
Que tal defumar umas ervinhas?
Mas quanto a si, depois de ler o seu texto,o mal não me parece grave.
Será que elas beberam alguma coisa que o Sebastião tenha levado para aí?
Já agora, ele fica aí a semana toda?
Beijinhos de mim para Si.

pedro oliveira disse...

Veja lá se as suas palavras negoceiam como o Mário Nogueira, mesmo que cede ali e acolá, a birra continua...
Isto dos blogues é um vicio não é?
Boa semana e continue, gostamos de cá vir e ler as suas palavras.

Po
Vilaforte

Si disse...

De dentro pra fora,
Eu até já pus passadeiras para elas não se atropelarem!
Mas nada feito. Embirraram mesmo!
Beijinhos

Si disse...

Velvet,
Como já disse à Fada, em prevenindo uma virose, defumei folhas de eucalipto e em vez de ervas pus na chaleira a casca de cebola a ferver, bem castanhinha, que é por causa das coisas...
E quanto à bebida, só o magnésio, mesmo, que depois da ressaca em que o Sebastião ficou, alcool nem vê-lo quanto mais cheirá-lo!!
Ele está bem e recomenda-se, mas vai regressar. Já não aguenta as saudades da dona...
Beijinhos azuis

Si disse...

Pedro,
Se for ver um pouco mais acima, já descobri o representante sindical delas. Como é meu amigo de há muitos anos, pode ser que dê jeito...
Ah, mas que cabeça a minha!
Ainda não se conhecem, pois não??
Ora espreite lá o blog do Victor Cardoso: gostodetiassim.blogspot.com
Vai ver que fica freguês.
Obrigado pela visita, vou passando no Vila Forte também.