terça-feira, 25 de novembro de 2008

os nós que não se desatam entre nós

foto minha
olho para os olhos que te fiz

pra tua boca de morango

bailado inocente da irís

que me faz querer-te tanto

enrolados p'los teus dedos

num tão abstraído jeito

correm fios dos teus cabelos

em caracol mais que perfeito

sedosa essa pele morena

espelho de como eu era

faz cada ruga valer a pena

neste tempo que não espera

expressão de menininha

em corpo feito de mulher

serás para sempre minha

filha da mãe que te quer



22 comentários:

Gi disse...

Elos tão finos como uns fios dos cabelos.
Lindas estas palavras de mãe para filha.

Antonio saramago disse...

Entre cabelos bonitos,olhos de expressão de dôr, lábios de mel e até com algumas rugas á mistura, vou tendo aquilo de que gósto...

pedro oliveira disse...

Ver os filhos crescer é uma dádiva da vida.
Temos de a saber aproveitar bem.
O meu casla de principes está a crescer e adoro vê-los ficarem gente grande.

PO
Vilaforte

Tretoso Mor disse...

Si,

Lindo!...

É bom ver uma mãe assim tão "babada" e com tanta coisa dedicda à filha.

parabéns.

Tretices grandes para Si.

http://tretas-da-vida.blogs.sapo.pt/

Páginas com sentimento disse...

Muito bonitas estas palavras.

Patti disse...

Lindíssimo Si e ela deve ter adorado. Uma filha é sempre especial para uma mãe, porque como mulheres, revemo-nos em cada traço.
Somos nós ali, no verdadeiro sentido da palavra.
Quem tem filhas mulheres, entende o que digo.

BlueVelvet disse...

Si,
que nós maravilhosos e lindos de se ler.
Tanta coisa bonita, escondida, que vê a luz através deste blog.
Em boa hora.
Beijinhos de mim para Si

de dentro pra fora.... disse...

Duas obras lindissimas, uma a descrever a outra...
As nossas filhas são o espelho que reflete imagens do passado, também eu fico contente quando vêem fotografias minhas de miuda e dizem " olha parece mesmo a Inês" e ela também gosta.

Beijinho ás duas

1/4 de Fada disse...

A Patti disse exactamente o que eu sinto. Quando fiquei grávida, desejava imenso ter uma rapariga, depois soube que ia ter gémeos e continuei a querer acima de tudo uma rapariga, desejando o rapaz em segundo lugar. Nunca disse isto aos meus filhos, claro, não são coisas que se digam aos filhos. Hoje, apesar de ser principalmente parecida com o pai, a minha filha é a minha grande amiga e cúmplice. E no entanto, o meu filho compreende-me de outras maneiras tão diferentes...

Si disse...

Gi,
Finos, mas mais resistentes que correntes de diamantes...
Obrigada,
Beijinhos

Si disse...

António,
A família é tudo, não é?

Si disse...

Pedro,
E é quando eles começam a ser gente grande que começamos a ficar pequeninos, a pensar que falta pouco para eles voarem sózinhos!

Si disse...

Tretoso,
Obrigada.
É daquelas coisas que a gente sente e que não consegue ficar cá dentro. Tem mesmo que sair.

Si disse...

Páginas,
Obrigado pela visita e pelo comentário.
Volte mais vezes, sim?

Si disse...

Patti,
Entendeu perfeitamente o que quis dizer. É isso mesmo, tal e qual. Tão boa, tão forte e tão inexplicável esta ligação, não é?
Beijinhos

Si disse...

Velvet,
Ó madrinha, não me faça corar....
Obrigada e beijinhos

Si disse...

De dentro pra fora,
Já disse aqui há uns dias...não sei se gerei uma filha ou me limitei a tirar uma fotocópia....
Obrigada e beijinhos

Si disse...

Fada,
Exactamente. Ainda conseguiu completar o que eu sinto, porque se tivesse tido mais filhos, também eu gostaria que fossem raparigas.
É mesmo como diz a Patti, só quem tem filhas mulheres entende este sentimento.

Victor Cardoso disse...

Alguém me disse um dia que "Deus dá-nos os filhos que merecemos"...

Filoxera disse...

Mamã babada! Que bom...
É como dizes, pertenço ao clube e é por eles a minha preocupação
:-(
Beijos.

Si disse...

Victor,
Pois. Igualmente...

Si disse...

Filoxera,
Eu sei.
Beijinhos