segunda-feira, 13 de abril de 2009

(re)temperando


Deixou a terra natal, pelo bico de um beija-flor, que, beijando, a deixou cair, nas asas de um condor; partiu então, empurrada pelo vento leste, abrigada do frio agreste, sempre na mesma direcção. Buscando a certeza que nunca tinha tido, trocou o oriente pelo ocidente num tempo já ido, afirmou-se pela diferença, de ter sobrevivido ao embalo de naus, galgando a tormenta. Assim se fez senhora, jovem de outrora, madura de agora, que de corpo e alma se entregou, às paixões de quem logo a amou, numa relação apimentada e apaladada por esta flor de noz-moscada.

13 comentários:

Teresa Queiroz disse...

excelente!!

Tretoso Mor disse...

Si,

Linda esta prosa poética evocando uma das históricas especiarias.

Tretices grandes para ti.

Fenix disse...

Muito giro.
Em verso, rimado, com sentido e ritmo!
Cheguei ao fim a sorrir.
Gostei!

Beijinhos
São

Gi disse...

Pronto, minha querida si, este post foi o 1º impulso para me ajudar a retemperar as forças para esta semana como todos os dias útris. ;)
Boa semana e obrigada pelos votos de Páscoa Feliz.

PS.: Como sabe, não tenho net em casa.

Patti disse...

E assim, com este magnífico texto se começa bem a semana.

Pitanga Doce disse...

Confesso que sou mais chegada a uma pimentinha.

bom dia Si e obrigada pelo bichinho aqui abaixo. Será um passarelho ou um coelhássaro? hehe

BlueVelvet disse...

Lindo.
Parece um conto, mais um, para contar um dia aos netos, como chegaram cá as especiarias.
E como éramos nesse tempo, um povo que ao Mundo deu a conhecer novos povos.
Beijinhos de mim para Si

Pitanga Doce disse...

Olha, ainda vim a tempo de dizer que me fizeste lembrar que foi atrás das especiarias que andou o Vasco da Gama e em vez de ir direto as Indias deixou lá o barco no meio do salão de festas e eu o atropelei ficando com a noz- moscada ao léu! E tenho dito!
hahahahahahahahaha

pedro oliveira disse...

Faço minhas a sp alavras da patti, é que a minha semana começou hoje...

Antonio saramago disse...

Não fizes-te mal ao passarinho pois não? Ai de ti!!!!

1/4 de Fada disse...

Já tinha saudades dos seus textos. Este apelou ao meu sentido mais apurado, que é o olfacto. Acho que vou fazer um chocolate quente polvilhado com canela para o lanche. Com o frio que está é o que apetece.

Luísa disse...

Um texto muito bonito, Si, que nos transporta para outras dimensões.

Si disse...

Vizinhança:
Ando um bocadinho fugida, mas mesmo sem ter possibilidade de comentar, que o trabalho aperta, vou lendo TODOS os vossos posts, entre uma página e outra da net.
Gi, Patti, Velvet, Pitanga (ohh, Pitanga, o que eu já me ri com a noz-moscada ao léu!!!!) Tretoso, Fada (ohh, Fada, que saudades eu tinha dos seus comentários!!), Luísa, Carlos e todos os outros que por aqui passam, obrigada pelos textos fabulosos que deixam nos vossos blogs, sim??
Beijinhos...fuuuuuiiiii
(e amanhã já há novo texto!)