segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

cantiga de amor antiga



- Formosa senhora minha,
dizei-me pelo que almeja
esse frágil coração seu
que este servo tão deseja.
Será a Lua, será o Sol,
Será o Mar ou o Vento?
A todos irei eu buscar,
lançar o chamamento,
de cumprir o que ordenar
neste preciso momento.
Ai, este amor, é destino,
É o mal de que definho
É ópio e meu desatino
O Bem no meu caminho.
Que doce sentimento,
Que cantiga de amigo,
Que arrebate violento,
Em chamas consumido.
- Senhor meu, descansai
é simples o meu querer:
quero seguir por onde vai,
que tudo deixo, sem fenecer.
Fique a Lua e o seu Luar,
fique o Sol e o seu brilhar,
quede o Mar e o seu vogar,
mais o Vento e o seu soprar!
Leve só a minha alma,
que a guardei pura e nua,
tome-me nos seus braços
e faça-me pra sempre sua.
Ai, este amor, é destino,
é o mal de que definho,
é ópio e meu desatino,
o Bem no meu caminho.
Que doce sentimento,
que cantiga de amigo,
que arrebate violento,
em chamas consumido.
- Ai, Senhora, minha Senhora,
que de amor por vós padeço.
Tomar voss' alma como minha,
é virtude que não mereço.
- Ai, Senhor, meu Senhor,
que por amor tudo concedo.
Levai-me, pois, no vosso corcel
e tomemos a vida sem medo!
Ai, este amor, é destino,
é o mal de que definho,
é ópio e meu desatino,
o Bem no meu caminho.
Que doce sentimento,
que cantiga de amigo,
que arrebate violento,
em chamas consumido.

9 comentários:

Patti disse...

As cantigas de amigo e de amor, a par com as de escárnio e maldizer, foram das partes da literatura portuguesa que mais gostei de aprender e estudar.

E esta é de uma graça enorme.

Gi disse...

Mesmo assim, o autor considerou-a uma cantiga de amigo; grande malandro.

Gostei, particularmente, desta parte da Literatura que estudei no Liceu.

Antonio saramago disse...

Cantigas!! Quando se embarca nelas é o cabo dos trabalhos.
A Cantiga do Desgraçadinho!!!

pedro oliveira disse...

Foram como diz a patti, aulas bem interessantes.
Hoje tenho um tema polémico para a vizinhança.

PO
vilaforte

paulofski disse...

A par com as quadras populares que hoje trago expostas lá no gabinete são arrebates de poetas enamorados.

1/4 de Fada disse...

Hoje a blogosfera está inspirada (venho da Vera)! Que lindo, Si, acabou de lembrar-me uma história de que gosto muito, vai ser responsável por alguns futuros posts :)
Nem sei se gosto mais das suas histórias em prosa ou em verso!

BlueVelvet disse...

As Cantigas de Amigo e de Amor são uma das partes mais ricas da nossa literatura e das qe mais gostei de estudar.
Esta não fica atrás. Uma linda flor para plantar nos jardins da vizinhança.
Beijinhos de mim para Si

Coragem disse...

O Amor é intemporal,
pode ser até antiga,
mas tão actual...

beijinho

sol disse...

Adorei e adorava as que li durante a universidade.
Beijinho