sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

nasceu um anjo

Sentiu-se liberto, desapegado, leve e fluído, sustentado apenas por um plasma transparente, ondulante e sem forma definida.
Era pureza alva, sem dor nem mancha, felicidade suprema alcançada no auge da juventude, a deixar para trás um corpo físico, carne apenas, perante a eternidade do espírito.
Deixou-se ir, percorrendo sem esforço, sem tempo, sem limites, o espaço e o tempo, viu outros como ele e outros tão diferentes dele, ainda agarrados a coisas, a arrastar o peso das suas escolhas.
Espreitou para dentro de outras almas, reconhecendo as mais queridas, que sofriam a desilusão de não lhe conseguir tocar, choravam a perda de um filho, de um irmão, de um amigo, agarradas ao corpo que deixara. Se lhes pudesse falar, dir-lhes-ia para não chorarem, se o pudessem ouvir, aliviaria a sua dor, mostrando a sua paz e serenidade, se lhes pudesse tocar, beijaria a mãe, abraçaria o pai, faria uma carícia na face da irmã, despedindo-se, a sorrir.
A vela do seu barco já estava içada. A brisa soprava na direcção certa. O mar oferecia-lhe todo o horizonte para navegar, para sempre, para todo o sempre. Sem nenhuma dúvida que o retesse, embarcou na última viagem e de peito aberto, soltou as asas de anjo e abraçou o vento.
Adeus, Carlitos. Até um dia.


Carlitos tinha 15 anos quando partiu, vítima de uma leucemia fulminante. Entre os primeiros sintomas e a sua morte, passaram apenas 3 dias. A vela era o seu desporto de eleição.

15 comentários:

Gi disse...

Por um lado foi bom que pqartisse assim, sofrendo menos no tempo.
Sinceramente uma pessoa nunca sabe o que dizer, o que pensar, quando pessoas tão novas são levadas deste Mundo.

1/4 de Fada disse...

Si, este post tocou-me muito fundo, por tantos motivos que nem imagina... hoje não comento. Não é possível.
Beijinhos.

Vekiki disse...

Si, há situações em que qualquer palavra é demasiada...
Para ti um beijo.

Ka disse...

De certeza que nasceu querida Si! O úncio problema para quem fica é mesmo lidar com as saudades, imagino...

Beijinho grande

Pitanga Doce disse...

Se ele conseguiu encarar esta "viagem" como a descreves é um bem aventurado. Se tu entendes esta "viagem" assim, também tens um ponto a teu favor.

Carinho pra ti.

Si disse...

Vizinhança,
O espaço sobre a educação dos nossos filhos, que normalmente publico à 6ª feira, está de férias, tal como eles, os que estudam. Regressará em Janeiro.
Quanto ao post de hoje, que não está imbuído de espírito natalício, ou pelo menos de um alegre, serve apenas para reflectir e homenagear aqueles que de quem temos saudades o ano inteiro, mas, mais ainda, nesta altura.
Beijinhos para todos

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Desculpe,Si, mas hoje não posso comentar...

Antonio saramago disse...

Como eu sei o grau da dessa dor!!!

pedro oliveira disse...

Esta semana desapareceu da escola onde anda o meu filho muma miúda de 15 anos, como pai, sofro imenso com perdas prematuras dos filhos dos outros e fico com um aperto no coração só de imaginar como seria de um dos meus menisnos fosse antes de mim, é uma dor.

Um bom Natal a TODOS junto das vossas familias e um bom ano, vou partir de férias e volto dia 5, se puder virei visitar-vos.
Abraço do fundo do coração

PO
Vilaforte

Coragem disse...

Foi há 3 dias...
Mariana, vivia numa casa ainda sem grandes condições, o banho era tomado num alguidar, por estes lados, ainda existe quem assim viva.
Mariana estava grávida, com apenas 16 anos.
Os Pais, com o subsidio de natal e para "temperar" a sua higiene diária resolveram comprar um esquentador, foi (mal) colocado na casa de banho (erro, grande erro). No dia seguinte...
O 1º banho quente de Mariana, foi fatal.
Ainda estamos a chorar a morte dela.
Mais um anjo, para se juntar a muitos.

Beijinho

Patti disse...

Há partidas terríveis, mas as antes do tempo, são as piores.
Beijo grande

Filoxera disse...

Curioso! Estive hoje com os meus padrinhos, os pais do Vasco.
O Vasco gostava de aviões, o Carlos de vela, talvez hoje voem lá em cima juntos, numa amizade infinita...
Um beijo.

de dentro pra fora.... disse...

Se fosse eu a mandar, não morreriam crianças nem jovens, apenas quem já tivesse saboreado pelo menos um pouco mais o sabor da vida...como não sou eu que mando..
Mas dou-te toda a razão, pois só pode ser essa a explicação, ..."nasceu mais um anjo"

Pelo menos foi poupado a um grande sofrimento, ...apenas se deixou levar, pelo vento, e foi...

Si disse...

Filoxera,
Tinha-lhe prometido que um dia, quando ganhasse coragem e soubesse como o fazer, lhe contaria a história de Carlitos.
Foi hoje, pelas razões que já expliquei acima.
As semelhanças são maiores do que imagina. O pai de Carlitos desde muito novo que adora aviões e como amigo do meu irmão pôde voar com o meu pai. Esse gosto seguiu-o pela vida fora e ainda hoje o mantém. Carlitos ia cumprir o sonho do pai, cuja paixão absorveu, entrando para a Força Aérea como voluntário e ser piloto. Não chegou a ter idade para o fazer, nem ninguém sabia deste pormenor. Só foi revelado na carta que o pai leu ao filho, quando toda a gente teve de se despedir dele.
Por isso, sim, certamente que o Vasco e ele estarão juntos em algum lugar.
Beijinhos

BlueVelvet disse...

Não tenho forma de aceitar uma coisa destas, ainda que contada com a beleza e sensibilidade que pôs em cada palavra.
Perder um filho...
Não tenho palavras.
Beijinhos de mim para Si