sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

conto de história




Esta é uma história antiga, muito antiga, daquelas tão antigas que nem sabemos ao certo quando se passou. Tem para lá de cinco mil anos e aconteceu a milhares de quilómetros daqui, na China milenar, governada por um imperador chamado Shen Nung, o patricarca da etnia Han. Um homem estudioso e iluminado que acreditava que o conhecimento e a disciplina beneficiariam e incentivariam o seu povo a cuidar da saúde e do seu bem estar, um herbalista documentado, que viria a tornar-se pai da Terapia Oriental. Rígido nas suas convicções, uma das primeiras medidas que tomou, foi a de obrigar todos os seus súbditos a ferver a água destinada a beber, porque acreditava que isso os aproximaria da pureza.
Grande parte do seu tempo dedicou-o a percorrer o país de lés a lés, andando pelo meio dos campos e das culturas, observando os agricultores e dormindo na terra. Foi assim que Shen Nung recolheu a maioria das espécies vegetais conhecidas da altura, provando-as e estudando as suas propriedades medicinais e foi assim que, numa dessas incursões, algo de extraordinário aconteceu.
Descansava debaixo de uma árvore, quando um dos servos lhe trouxe, acabada de ferver, água para matar a sede da caminhada. Antes que a levasse aos lábios, umas folhas caíram-lhe em cima, tingindo-a de verde e dissolvendo-se num paladar soberbo. Maravilhado, ali mesmo Shen Nung a provou e aprovou, decidindo que passasse a ser servida no palácio, e que a Camellia sinensis fosse largamente introduzida na produção agrícola chinesa.
Sobre ela, muitos séculos mais tarde, Lu Yu haveria de escrever um livro, intitulado Ch'a Ching, onde documentou, exaustivamente, o cultivo e preparação do chá chinês, que haveria de correr mundo, levado pelos portugueses, e tornar-se na bebida mais consumida de sempre, a seguir à água. **
Abri-vos o apetite? Então entrem, sentem-se e sirvam-se. O bule já está na mesa.


e se houver alguém, neste bairro, viciado em chá, considere-se, hoje, convidada especial...

**Nota Si: esta história, na sua essência, contém factos verídicos e outros que fazem parte da mitologia chinesa.

13 comentários:

salvoconduto disse...

Posso levar o bule, é que eu bebo muito!

Devaneante disse...

Não posso considerar-me um viciado, mas sou, sem dúvida, um apreciador.

Gi disse...

Já tinha lido sobre a História do Chá.
E se eu gosto de cha, principalmente o que tenho directamente vindo da Índia. E não é só o chá, gosto mesmo é do ritual de se fazer o chá; não havia chá que eu gostasse mais que aquele feito pelo meu pai.

pedro oliveira disse...

Todos os santos dias desde 2003 quando "apanhei" o vicio de beber chá de menta em Marrocos.
aceito o convite

bom fds

Fenix disse...

Não sou viciada em chá, mas até podia ser...
Fui concebida, gerada e criada até quase aos 12 anos, numa plantação de chá (preto) em Moçambique.
Habituei-me a bebe-lo de todas as maneiras..., simples, com açucar, com leite condensado, quente, gelado, etc.
Gosto muito de chá!
Não só preto...
Beijinhos

Miepeee disse...

Cara Si sou apreciadora de chá, como tal aproveito o convite para tomar uma chavena e quero convida-la a passar pelo meu estaminé, tenho um mimo á sua espera.
Beijinho.

paulofski disse...

Assisti um dia destes a um documentário muito interessante sobre a história do chá, que gosto, especialmente com bastante açúcar.

Bom fim de semana

Patti disse...

Eu alinho sempre num chá preto, dos outros não sou muito fã.
Adorei a história.
Bom final de semana.

de dentro pra fora.... disse...

Pronto...tu dás o chã e levo os biscoitinhos para acompanhar , pode ser!?

Beijinho

BlueVelvet disse...

Querida Si,
conhecia a história.
Tenho um livro lindíssimo que comprei no Barnes and Noble com a história, as qualidades,imagens lindíssimas aprendi a cerimonia do chá na Suiça.Sou, de facto, viciada.
E como faço colecçao de bules de chá fiquei apaixonada por este.É seu?
Muito obrigada pelo chá em minha honra.Não importa nada que tenha sido com 1 dia de antecedência.
O que conta é a intenção.
Beijinhos de mim para Si

Si disse...

Velvet,
O bule é do 'Flickr' e não meu, mas deve-se arranjar por aí alguma coisinha que lhe agrade para acompanhar o ritual..........acho que até já lhe deve estar a tocar à campaínha!!

Fenix disse...

Cá estou outra vez!
Desta vez para te dizer que tens um prémio à tua espera aqui.

Beijinhos

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

A minha mãe tem um bue muito semelhante a este. Trouxe-lho da China ha uns anos.
Não sou viciado em chá, mas gosto muito, especilamente acompanhado pela leitura dos sesu posts