quarta-feira, 12 de agosto de 2009

mentalidades



desfio fios de pensamentos,
emaranhados em novelos,
são pontas soltas, sentimentos
sonhos bons ou pesadelos.
correm velozes, fugidios,
tão céleres nos meus sentidos,
são alvos, escorregadios,
tão negros ou retorcidos.
de quando em vez lá apanho
algum deles na correria;
convencida que o tenho
e que não mais escaparia,
seguro-o com firmeza,
guardo-o com certeza,
que ele diga o que sinto,
que ele diga o que eu faria!


**Post publicado em Novembro de 2008

21 comentários:

BlueVelvet disse...

Tomara eu conseguir apanhar um e também o segurava.
Excelente, Si
Beijinhos

Antonio saramago disse...

Tudo preso por um fio? Não!O que possa estar emaranhado, com jeitinho se consegue soltar.
Sentimentos são por assim dizer uma dádiva a quem os merece possuir.
Sonhos, todos temos, só é pena que nem todos os tenha-mos da melhor forma.
Pesadelos, são uma quase constante das nossas vidas e abençoadas as perssoas que os não têm.
Quem escorrega, cai, mas também é preciso saber-se levantar.
Agarrar bem o que queremos.
Nunca deixar fugir o que é bom para nós e que muitas vezes ignoramos.

Tretoso Mor disse...

Si,

Os pensamentos de cada um, de si para consigo, depois de desemaranhados, se não nos levarem ao que sentimos ou ao que faremos... É porque continuam emaranhados!

Isto sou eu com as minhas TRETAS a interpretar o que escreves.

Tretices desemaranhadas para ti.

http://tretas-da-vida.blogs.sapo.pt/

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Eles desfiam tão rápido, que por vezes não os conseguimos apanhar. Felizmente, muitas vezes regressam porque querem mesmo ser apanhados. Gosto desses momentos.
E gostei muito dos momentos em que estive a ler este post.
Conchinhas

Miepeee disse...

Nem sempre é fácil apanhar o fio á meada.
Beijinho.

Patti disse...

O pior é mesmo o emaranhado. Primeiro que se pegue na ponta e na ponta certa, porque pontas há muitas.

Dou pequenos nozinhos uns nos outros e assim fico mais segura. Gosto de terreno plano.

Si disse...

Velvet,
Às vezes escorregam-nos de tal forma que nos saiem coisa pela boca fora que nem queríamos e..ups, lá foi...
Beijinhos azuis

Si disse...

António,
Que interpretação tão bonita daquilo que escrevi.
Obrigada.

Si disse...

Tretoso,
E interpreta muito bem, porque isto que nos passa pela cabeça tem muito que se lhe diga...é como diz: quando apanhamos o tal pensamento, temos mesmo que o agarrar ou então lá volta para o novelo
E as suas tretas são sempre muito bem vindas.

Si disse...

Carlos,
Ando um bocadito triste com esses pensamentos fugidios. Querem lá ver que não gostam de mim?? Pelo andar da carruagem, ainda tenho que fazer "operações stop" aos danados...rsrsrs
Prendinhas de maresia

Si disse...

Miepeee,
Pois não, principalmente quando andam a correr de um lado para o outro e a gente, dentro da cabeça, parece que está a assistir a um jogo de ténis....grrrr

Si disse...

Patti,
Obrigado pela dica. A partir de agora, em vez de "operações stop", vou passar a fazer bilros....rsrsr
Prendinhas arejadas

Dulce Braga disse...

Uma linda tradução poética da prática de meditação. Levarei este post na próxima quinta feira para que todos o leiam antes da prática...

Rosa dos Ventos disse...

E ele diz?!

Abraço

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Gostei de reler. De voltar a meditar um pouco sobre estas palavra...

Pitanga Doce disse...

Caramba que os meus pensamentos também andam um bocado emaranhados só que eu ainda não achei a ponta...

Kristal disse...

Ora Si,já tentei por três vezes fazer o comentário merecido,mas ele teima em não seguir..
Pois queria dizer-lhe que faça como eu:sacudo os meus longos cabelos e eles,os pensamentos,logo se organizam;à face,os luminosos (tipo lâmpada da B.D.),os negros,cinzentos,os indecisos escorregam até ao chão,Bjs

Si disse...

Kristal,
Não diga mais, já percebi: tenho que passar a usar Herbal Essences...;) :)))))

Kristal disse...

Desculpe voltar ao assunto dos pensamentos que se emaranham cá não sei onde e cujo comportamento a Si desfiou de forma tão bonita (se bem que a rima não faz o meu estilo).Pois eu,por via de um post da Rosa,ando a reler "O Homem Disfarçado"de Namora e estou "apanhadinha"pela profundeza e beleza com que o escritor desenvolve o emaranhado de pensamentos que acompanha a personagem pricipal,João Eduardo.Que OBRA a ler!Abraço

Si disse...

Kristal,
Registei a sugestão, espero por algumas horas de ócio para a seguir, fica prometido!
Beijinhos

paulofski disse...

O que vou fazer? vou pedalar até à Foz, sentir o momento e sem aborrecimento perder-me no pensamento.