sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

sen(Si)bilidades



Só quando encaramos as pequenas diferenças dos outros, é que damos graças pelas nossas grandes imperfeições.

E porque se comemorou ontem o Dia Internacional da Deficiência, congratulemo-nos com isto

17 comentários:

pedro oliveira disse...

Os nossos amigos pássaros que nos encantam também nos podem guiar.excelente esta ideia.
bjs e bom fds

Patti disse...

Excelentes estas inovações e preocupações.
Espero que tenham tenham testado com o barulho todo que envolve as pessoas a entrarem e a saírem dos metropolitanos.

No metropolitano de Lisboa, é pelo tacto: mapa táctil, superfícies rugosas no chão e junto às plataformas.

Reflexos disse...

Só é pena que tenha de haver um dia dedicado ao assunto, quando todos os dias, horas e minutos odeviam ser igualmente.

Pitanga Doce disse...

Aqui por enquanto a preocupação é só com os cadeirantes. Há uma plataforma móvel que os sobe e desce. Essa ideia dos pássaros é bem interessante.

Ontem também foi o Dia Internacional do Voluntariado e eu participei de um jantar dançante da Casa Ronald. Foi uma noite linda, apesar de extremamente quente! Agora "chove que Deus dá"!

Lúcia disse...

Pois é, Si - é tudo uma questão de relativizar.
Mas acho que a raça humana tem dificuldade em ser feliz.

salvoconduto disse...

Quanto mais não seja vale a intenção.

paulofski disse...

Quando a inovação tecnológica é investida na qualidade de vida das pessoas, de todas sem excepção, é sempre de louvar e o Metro do Porto é prova disso. Sôres ministros queremos mais linhas, ó faxabôre!

fugidia disse...

ou...
só quando encaramos e aceitamos as pequenas/grandes diferenças dos outros
damos, humildemente, conta das nossas...
:-)

Um excelente fim-de-semana, Si
(e obrigada por toda a senSIbilidade que demonstra neste assunto, em particular; receba um beijo sincero, ainda que virtual, desta sua A.)

Justine disse...

Muito sensível, Si! E verdadeiro! E para pensar...

Filoxera disse...

Diferença é diferença, não é imperfeição
:-)
Gostei do post.
Beijos.

BlueVelvet disse...

Como os que se queixam por não ter sapatos, até verem alguém que não tem pés.
Muito original essa ideia dos pássaros.Tomara que resulte.
Beijinhos de mim para Si

cristina ribeiro disse...

Nem sempre temos a força e clarividência para relativizar. Mas, felizmente, vemos por vezes que os nossos males são tão pequeninos.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Mas há ainda tanto a fazer pelos deficientes, Si! Se ao mens se respeitasse a legislação, eles já poderiam ter a vida mais facilitada...

Violeta disse...

Grande verdade.
Obrigada!

josé luís disse...

excelente mensagem...

nem toda a gente sabe, mas no Reino dos Pedacinhos de Madeira, os Fósforos Grandes e Perfeitos é que são os deficientes...

Gi disse...

Graças a Deus muito se tem feito em relação às pessoas com deficiência para não se senirem tão diferentes.
Esperemos que esse sistema funcione, de facto, e não só para se ouvir ao princípio.

Dulce Braga disse...

A importância da existência real do outro para nós mesmos!:)