segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

do abandono


- onde foste?
- que interessa, voltei
- vais partir de novo?
- que interessa, estou aqui
- por quanto tempo?
- que interessa, estou agora
- e o agora é para sempre?
- que interessa isso, realmente?
- quero saber se demora
- francamente! de que estás a falar?
- dos dias que me faltam pra voltar a chorar
(e a esperança?
- não ma tirem, sou criança)

fotos daqui

Inscrito na Fábrica de Letras

14 comentários:

salvoconduto disse...

Criança mas a aprender cedo que a vida por vezes é madrasta.

Vera disse...

No words :-*
Bj

Pitanga Doce disse...

Nem sei a partir de quando as crianças deixaram de ser felizes. Talvez quando os adultos deixaram de o ser também e passaram a descarregar toda a sua frustação nelas. É o que se vê.

bom dia Si

pedro oliveira disse...

com nó na garganta.
bj

Violeta disse...

Há crianças e crianças...
Convém lembrar sempre.
bjs

JPD disse...

Esta edição merece o meu elogio por me ter feito lembrar «Os Capitães da Areia»

Saudações

Patti disse...

Ainda esta semana vi uma série de crianças, a trabalhar nas 'hortas' que crescem nas colinas da auto-estrada.

BlueVelvet disse...

Há muito que milhões de crianças por esse mundo fora deixaram de sorrir.
Pena que poucos se lembrem.
Beijinhos de mim para Si

Gi disse...

Muitas vezes são abandonos necessários, para bem das próprias crianças ... só que elas não sabem e não entendem e sofrem...sofrem... e quando entendem ... algumas crescem lindamente.

Previro ver isto, mostrando a minha própria experiência.

Tite disse...

Tão liiiiindo!

Eu não sou de lágrima fácil mas... comovi-me.
Será da idade?

Beijosssss de agradecimento

paulofski disse...

Mas interessa, interessa ouvi-las, interessa entende-las, interessa dar-lhes a mão.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Não entendo o Natal sem crianças. Afinal ele existe por causa de UMA criança.
Pena que hoje em dia, uitos pais não compreendam a importância do sorriso de uma criança na noite de Natal e se apressem a acabar-lhes com a ilusão do Pai Natal.

Brown Eyes disse...

Adorei. As crianças, a inocência é o melhor que podemos encontrar neste mundo, pena que as crianças tenham que crescer muitas vezes desamparados e sem terem o mínimo de condições e de amor.
Beijinhos

Filoxera disse...

Arrepiante...
Um xi.